NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO

Siga este Blog

domingo, 4 de junho de 2017

Cynocephali, homens com cabeça de cão

laura botelho

Cynocephali, homens com cabeça de cão


"Para a região oriental da Líbia, que os Nomads habitam, é baixa e arenosa até o rio Triton; Mas a terra a oeste deste, onde os fazendeiros vivem, é extremamente montanhosa e arborizada e cheia de bestas selvagens. Nesse país estão as enormes serpentes e os leões, os elefantes, os ursos, os jumentos de chifres, os Kunokephaloi (Cynocephali) e os Homens Sem Cabeça que têm os olhos nos peitos, como dizem os líbios. E os homens e mulheres selvagens, além de muitas outras criaturas não fabulosas." Herodotus, (historiador grego)


Segundo o hinduísmo Avatar sugere a manifestação de uma divindade ou alma liberada na forma corporal na terra; Um professor divino encarnado.
 
Saint Christopher "Cynocephalus".1685
Já no âmbito da informática, significa um ícone ou figura representativa de uma pessoa em particular para uso em videogames, fóruns na Internet, etc.

Parece que o diretor James Cameron intuitivamente queria sensibilizar nos, tocando em uma antiga raiz da memória da alma em seu filme de “ficção”.

Mas de onde sairiam tantas ideias, tanta criatividade e pequenos detalhes de toda essa trama “futurística” (?) sensacional?

Os Na'vi indígenas apresentados têm em média, 3 a 4 metros de altura, uma pele lisa de cor ciana, grandes olhos âmbar e longas caudas. É a única espécie extraterrestre conhecida descoberta como tendo consciência e inteligência humana. 

Eles desenvolveram uma cultura sofisticada baseada em uma profunda conexão espiritual com um "espírito" abrangente que eles chamam de Eywa – Eva.

Em geral, os Na'vi são “bastante semelhantes aos seres humanos”, tanto na aparência quanto na anatomia.  O texto alega que isso seria devido à menor gravidade de Pandora que a Terra...

Poderia nosso planeta ter sofrido uma mudança radical de gravidade tempos atrás? O gigantismo de todas as coisas não poderia mais existir por conta dessa peculiaridade? Sofreram extinção devido ao ambiente?
 
Livro Maravilhas do Mundo

As Viagens de Marco Polo.
Há um livro de viagens do século XIII escrito por Rustichello da Pisa a partir de histórias contadas por Marco Polo descrevendo suas andanças pela Ásia entre 1276 e 1291 e suas experiências na corte do neto de Genghis Khan,Kublai  Khan.

O livro foi chamado de “As maravilhas do mundo” – Em francês: Livre des Merveilles du Monde - ou Descrição do mundo - Devisement du Monde - em italiano ll Million. De Mirabilibus Mundi,  em latim

Na Idade Média viram o livro simplesmente como uma fábula, em grande parte devido à nítida diferença de suas descrições de uma civilização sofisticada como a China. Alguns questionam se Marco Polo teria realmente viajado para a China ou estava apenas repetindo histórias que ele ouviu de outros viajantes.

Mas o historiador Mark Elvin concluiu que o texto dedicado a Marco Polo "demonstra, por exemplo, específico, a probabilidade esmagadora da ampla autenticidade" de seu relato e que o livro é "essencialmente autêntico e, quando usado com cuidado”

Marco Polo saiu de Veneza em 1271 e sua viagem levou 3 anos até Cathay como foi chamado - e encontraram o neto de , Kublai Khan. Eles deixaram a China no final de 1290 e estavam de volta a Veneza em 1295.

Viajantes medievais Giovanni da Pian del Carpine e Marco Polo mencionam a existência de seres cynocephali. Giovanni escreve o exército de Ogedei Khan que encontram uma raça de cabeças de cão que vivem ao norte do Dalai-Nor (Oceano do Norte), ou Lago Baikal. 


Para Polo esses seres são cruéis e "são todos como cães big mastiff", uma raça vivendo na África, que canibalizava seres humanos.

Séculos mais tarde, anciãos da Igreja Católica acreditavam que tais seres existiam. Santo Agostinho ponderou em seus escritos se para os homens de cabeça de cachorro seriam mantidos às mesmas leis morais que a humanidade e se eles poderiam ser salvos. 

O melhor amigo do homem...
Por volta de 400 aC, o médico grego Ctesias descreveu as tribos de Cynocephalus.

"Eles não falam nenhum idioma, mas ladram como cães, e assim se fazem entender uns aos outros: os dentes são maiores do que os dos cachorros, as unhas como as dos animais, mas mais longas e redondas. Como o rio Indus, têm a tez morena, são extremamente justos, como o resto dos índios com quem se associam, entendem a língua indígena, mas não conseguem conversar, só latiram ou fazem sinais com as mãos e os dedos por meio de Resposta ... Eles vivem de carne crua, eles são cerca de 120.000

"Eles não moram em casas, mas em cavernas. Eles partiram para a perseguição com arcos e lanças, e como eles são muito rápidos de pé, eles perseguem e logo alcançam sua presa. Os mais ricos usam roupas de linho, mas são poucos em número. Eles não têm camas, mas dormem em folhas ou grama. Aquele que possui o maior número de ovelhas é considerado o mais rico, e assim em relação aos seus outros bens. Todos, homens e mulheres, têm caudas acima dos quadris, como cães, mas mais compridas e peludasvivem mais do que qualquer outro homem, 170, às vezes 200 anos."

Cynocephalus ou cynocephali - cabeça de cachorro - viveram na borda oriental da antiga Líbia, de acordo com fontes líbios de Heródoto - e existiram na mitologia da Europa, Índia e China. Residiam em algum lugar nas terras selvagens ao oeste do Tibete e ao norte da Pérsia (atual Irã). 



Nas lendas da Índia e da China, os Cynocephali eram descritos como metamorfos que podiam mudar de humano para cão, mas que sempre mantinham alguns traços animais quando se tornaram humanos novamente. 

De acordo com Henri Cordier, a fonte de todas as fábulas dos bárbaros com cabeça de cachorro, seja européia, árabe ou chinesa, pode ser encontrada no Romance de Alexandre

Cynocephali era familiar aos gregos antigos representados através dos deuses egípcios, Duamutef (filho de Horus) e Anubis (o deus egípcio dos mortos). 

Agostinho de Hipona mencionou o cynocephalina Cidade de Deus,  livro XVI, capítulo 8, no contexto de discutir se tais seres eram descendentes de Adão; Ele considerava a possibilidade de que eles não existissem ou não fossem humanos, mas insistia que se fossem humanos, eles eram de fato descendentes de Adão.

Talvez o Cynocephali mais famoso seja Christopher - que de acordo com a mitologia cristã, finalmente encontrou Jesus Cristo e aprendeu o erro de seus caminhos anteriores.

Ele se arrependeu e se tornou batizado e, eventualmente, recebeu santidade e o dom de uma aparência humana. Múltiplas imagens históricas mostram Saint Christopher como tendo a cabeça de um cão.

Foi dito que o santo cristão era um “homem” com mais de 2m de altura com cabeça de lobo. Antes de se tornar o santo padroeiro de solteiros, viajantes e jardineiros - entre outras coisas - St Christopher era aparentemente um homem severo com uma reputação de olhar aterrorizante.

Nos Estados Unidos há contos de criaturas de cabeça de cachorro, incluindo o Michigan Dogman, e o lobo como a Besta de Bray Road de Wisconsin. O lobisomem – homem lobo , Wolf Man ou lycanthrope com a capacidade de mudar de forma – recorrentes em nossa literatura popular.

O lobisomem é um conceito difundido no folclore europeu, existente em muitas variantes, que estão relacionados por um desenvolvimento comum de uma interpretação cristã do folclore europeu subjacente desenvolvido durante o período medieval. 

Desde o início do período moderno, as crenças dos lobisomens também se espalharam para o Novo Mundo com o colonialismo .

Foi a partir do livro Indica do médico grego Ctesias,  da corte do rei Artaxerxes II da Pérsia, que descreveu a Índia, uma primeira referência conhecida grega àquela terra distante. 

 Blemmyes
No texto de Indica contém a primeira referência conhecida ao unicórnio.
O rio Indus é identificado e descrito como tendo 20km de diâmetro.
A Índia é fortemente povoada, mais do que o resto do mundo.
Enquanto macacos eram bem conhecidos no Mediterrâneo, tipos incomuns são descritos para a Índia, incluindo uma pequena raça com uma cauda c de m mais de 1,50m de comprimento
Cães indianos do tamanho de leões
Montanhas gigantescas

Indica aparentemente incluiu descrição de uma raça de pessoas de apenas uma perna chamada Monosceli, pessoas de Serica que tinham mais de 5 metros de altura.

Além do martikhora (manticore), uma criatura vermelha com um rosto como o de um homem, três fileiras de dentes, e uma picada de escorpião em sua cauda. Uma referência ocidental mais antiga conhecida para o manticore.

Homens sem cabeça
Ferrara Cathedral di San Giorgio
Blemmyes do hebraico Bly "sem" e moach "cérebro", o que implica que os Blemmyes eram pessoas sem cérebros.

Várias espécies de homens míticos sem cabeça foram apontados na antiguidade por habitar partes remotas do planeta. Eles são conhecidos como akephaloi ou Blemmyes, com seus traços faciais em seu peito. 

Estes foram inicialmente descritos como habitantes do sistema do Nilo - Aethiopia. Blemmyes são ditos ocorrer em dois tipos: com os olhos no peito ou com os olhos nos ombros. 

Plínio, o Ancião na História Natural, relata que a tribo Blemmyae da África do Norte é "sem cabeça, com a boca e os olhos sentados em seus seios". 

Muita imaginação desses antigos ou
ignorância e falta de pesquisa da nossa parte?

Esses e outros seres ditos “míticos” desapareceram da nossa visão. Talvez com a transformação de novas civilizações, impérios em torno deles se expandiram e os extinguiram. Será?
 
'Clochán na bhFómharach', (Giant's Causeway
Quem sabe ainda andam pela face da terra, mas de maneira totalmente reservada e afastada dos novos seres humanos, já que vivem mais que nós.

Guerra de Titãs
Há o mito do grande guerreiro irlandês e gigante, Fionn mac Cumhaill e sua batalha com seu rival escocês, Cuhullin

A “lenda” conta que Fionn construiu a Calçada do Gigante'Clochán na bhFómharach', (Giant's Causeway) que se estendeu pelo Canal do Norte para pedestres na Escócia, para não ficarem molhados, mas o Gigante Cuhulin, não gostou da exposição aos humanos e queria provar que era mais forte

Ele pegou parte da Irlanda para arremessar em seu rival, mas perdeu e criando  o maciço chamado a Ilha do homen no Mar da Irlanda.

Narra a lenda que a Calçada do Gigante é por definição geográfica, uma formação natural de colunas de basaltoque foram formadas há cerca de 60 milhões de anos como resultado  direto de uma gigantesca erupção vulcânica na área. 

Constituída por mais de 40.000 colunas (principalmente hexagonal), com os mais altos pilares atingindo alturas de 10-12 metros

Mais de 4000 quilômetros a sudoeste do Havaí, completamente isolado no Oceano Pacífico, a massa de terra da Micronésia é o lar de cerca de 34.000 pessoas, principalmente agricultores e pescadores. Mas há uma área da ilha que é completamente desabitada: Lost City of Nan Madol.

Foi um dos locais que James Churchward identificou como sendo parte do continente perdido de Mu, começando em seu livro de 1926.

Nativos antigos acreditam que este lugar é amaldiçoado e é também o local de algumas das ruínas mais misteriosas do mundo. Construído sobre um recife, ao largo da costa leste de Pohnpei e que se estende por mais de 200 acres, Nan Madol é composto por 92 ilhas artificiais conectados por canais. 

Por hoje é só. Espero que esses detalhes da nossa história despertem sua curiosidade e faça você pesquisar mais e melhor que eu. Precisamos entender o passado para não repetir o futuro. Estamos presos aqui apenas por ignorarmos fatos, fenômenos e justamente esses “detalhes”, peças fundamentais para poder unir o conhecimento que precisamos.

Eles ajudam como podem, mas precisamos fazer por onde... acorda.

laura botelho

Essa apresentação bizarra foi uma mensagem clássica para os que estão despertos e podem entender o que estão vendo. Nossa civilização está em franco declínio e tudo indica que chegaremos ao seu auge em breve. Já aconteceu antes, vai acontecer de novo. Prepare-se, temos pouco tempo...


NÃO DEIXE DE CLICAR NOS ANÚNCIOS DESTE, VOCÊ ESTARA AJUDANDO A PERMANENCIA DO MESMO. OBRIGADO